Você não precisa ser o que querem que você seja!

Por Thaynara Tanure**

 

Passamos a vida inteira tentando atender à todas as expectativas que são jogadas em cima de nós. Somos diariamente bombardeados por uma sociedade, amigos e familiares que insistem em nos dizer o tempo todo quando, como e o que devemos fazer para ser aceitos e bem quistos nesse mundo de aparências.

A lista do “tem-que-ser” é massacrante e infinita. E não há quem escape dela, seja na nossa própria cobrança em ser bem-sucedido no trabalho. Ou na cara feia dos outros, quando descobrem que você adora beber uma cervejinha com os amigos pra esfriar a cabeça.

E isso se estende à todas as áreas da sua vida. Você não namora, mas tem um relacionamento mais bacana que muito namoro por aí? Tá errado. Beija pessoas do mesmo sexo? Chegou até os quarenta e não casou? Se casou três vezes? Errado! Não quer ficar com ninguém ou quer ficar com todo mundo? Prefere ir ao cinema sozinho? Também não está certo não.

Leia o livro. Veja o filme. Não beba tanto. Saia menos. Tampe esse decote. Não dê. Mas também não seja mal-comida. Seja magra. Fique musculoso. Troque de carro. Não chore. Tenha um emprego que você odeie, mas que pague suas contas no fim do mês. Fale trinta e sete idiomas mesmo que você não tenha tempo nem para dar bom dia ao porteiro do seu prédio. Se rodeie de pseudo-amigos, apesar de sempre se sentir sozinho e nunca ter com quem contar.

Finja que esqueceu, que não sente, que não doeu. Não é bonito demonstrar fraqueza. Sorria. Trate bem quem fala mal de você pelas costas. E se force a entrar em um novo relacionamento para mostrar para o mundo que você virou a página. Não conte a ninguém do amor que você ainda não esqueceu. Engula seus sentimentos e cumpra o seu papel em meio a essa normalidade morna, onde ser você mesmo é quase uma afronta.

A verdade é que não importa o quanto você esteja feliz e satisfeito com a vida que leva, se ela não seguir o padrão do que as pessoas acham certo… Aí, meu amigo, já era. Enxurradas de palpites e julgamentos cruéis disfarçados de opiniões. Basta um pequeno deslize fora da bolha do socialmente aceito que a patrulha da sinceridade entra em ação.

Pessoas que não sabem o que fazer com suas próprias vidas apontando o dedo na cara do outro. Uma turma de infelizes que julgam suas decisões por não terem coragem o suficiente para tomá-las. Chega! Chega de passar a mão na cabeça de quem te sacaneia.

Eu não quero viver para agradar quem não é capaz de me respeitar. E te convido a fazer o mesmo. Por você, pela sua paz de espírito e por esse mundo maluco que ainda é palco desse monte de gente que insiste em ditar regras em nossas vidas. Por todos, eu te digo com o ar libertador de quem demorou muito, mas agora já aprendeu isso: Você não precisa ser o que esperam de você.

Be whatever you want!

**Thaynara Tanure é jornalista. Taurina. Apaixonada por livros, músicas e cachorros. Escreve para brindar à vida e traduzir o amor em versos.

Sem Respostas sobre “Você não precisa ser o que querem que você seja!”

Você precisa estar Logado para postar uma opinião.