Sobre o Oscar 2018 e a importância da representatividade!

Por Tamara Mendonça**

Acontece neste domingo, 04 de março, a cerimônia do Oscar 2018. A maior premiação da sétima arte está dando o que falar mesmo antes de acontecer. É que neste ano, ela já é considerada o “Oscar das mulheres”. Ponto pras garotas e para o movimento negro que vem conquistando mais espaço e diversificando um pouco mais o quorum de votantes, tradicionalmente formado por homens brancos e héteros.

Greta Gerwig é a quinta indicada a melhor direção na história do evento. Ela conseguiu o feito pelo filme “Lady Bird: É hora de voar”, uma narrativa fresca sobre um relacionamento entre mãe e filha. Temos também histórias fortes como “Eu, Tonya” que rendeu a indicação de Margot Robbie a melhor atriz.

Além da força das mulheres podemos perceber uma maior diversidade na temática dos concorrentes, como “Me chame pelo seu nome”, que trata um romance entre dois garotos de forma sensível e intrigante e “Corra” que aborda em muitas camadas as nuances de um relacionamento interracial.

Dá uma passadinha no cinema, se prepara e pega a pipoca pra assistir a premiação! Muitas emoções estão por vir e podemos esperar manifestações como no “Globo de Ouro” e outros eventos recentes. Fato é que estamos caminhando e queremos dar mais visibilidade à produções que merecem tanto quanto as que já estamos acostumados a ver por aí!

**Tamara Mendonça é formada em design de moda e tem se especializado em moda consciente. Como boa geminiana que é leva sua resiliência e mente aberta por onde passa.

Sem Respostas sobre “Sobre o Oscar 2018 e a importância da representatividade!”

Você precisa estar Logado para postar uma opinião.